DELENDA CARTAGO : - SUPERAVIT JÁ

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

O nosso universo - o universo dos funcionários do Banco do Brasil - é muito interessante pela sua diversidade. Como somos muitos, naturalmente tem de tudo. Ultimamente chama minha atenção aqueles que escrevem como se fossem donos da verdade, em estilo professoral ou  doutoral. Sabem tudo e criticam os que se animam a emitir opinião contrária aos seus credos.

Em vez de focarem contra o Banco do Brasil, PREVI e CASSI, atiram para tudo o que é lado, como uma metralhadora giratória, com a única intenção de conquistar espaço para o brilho de seus talentos. Não aglutinam, desunem e dispersam as energias dos aliados.a quem atingem , de propósito ou inadvertidamente, com sua incontinencia verbal. Não constroem, estão preocupados em destruir, criar divisões. Isso não é bom para nós, especialmente nesta hora em que precisamos estar concentrados em um só objetivo: conquistar a distribuição imediata do superavit com honra e altivez.

Meu lema é: DELENDA CARTAGO - SUPERAVIT JÁ.

Os comentários acima são porque tem sobrado para mim algumas farpas, que considero imerecidas, por isso julgo necessário fazer alguns esclarecimentos sobre a posição que assumo em meu blog, o que faço sem nenhum intuito de polemizar nem de brigar com colegas, que não é o meu feitio. Mas acho que esclarecer não ofende.

Antes de mais nada trata-se de um blog de opinião e não de dono de verdade. Eu simplesmente opino sobre as questões que nos afligem no momento. Uso os termos "acho", "entendo", "parece-me", "ponto de vista", etc. Dou palpites, sim. Faz parte de mim. Muitas vezes acerto. Às vezes erro. Outras vezes erro de propósito, pois sei como colocar um bode na sala. E dessa forma fico satisfeito quando em virtude dessas colocações os adversários elevam suas propostas. Sou bom negociador, considerado pé quente, conforme pode ser atestado nas empresas que dirigi.

Não sou ingênuo, tenho dado provas disso.  Sou muito bem informado, perguntem para a Isa sobre as minhas fontes que a surpreenderam.  Procuro sempre estar bem informado. Também não sou irresponsável. Sei quem e quantos represento. E  não sou omisso nem tímido. Tenho frequentado os meios de comunicação mais de uma vez na defesa de nossos interesses. Já fui processado pela PREVI e interpelado pela SPC justamente por causa de meus posicionamentos.Enfrentei de peito aberto o Ximenes com um livreto.  Tenho história. Está aberta para quem quiser ler.

Na medida do possível estou contribuindo agora para que o superavit tenha um deslinde rápido e objetivo, sem perda de nossos direitos, desde que o Adrião e a UNAP- BB  me convocaram para apresentar o primeiro memorial reivindicatório ao novo presidente da PREVI, dando início ao processo que estava parado aguardando não sei o quê. Sem dúvida foi o ponta pé inicial e o Adrião leva essa honra.

 Finalmente, declaro que sou um otimista incorrigível, não semeio desesperanças, conforme pode ser lido em meu blog. Confio que agora vai sair lebre da toca.  Agora vamos fazer essa vaca dar leite.

E, por falar nisso, afirmo que o presidente da AFABB-RS, Claudio Lahorgue, não está dominado, conforme foi insinuado. Ele é digno, independente, e vai lutar pelos nossos direitos na reunião do dia 18, especialmente pela bandeira da retroatividade, a qual ele defendeu na reunião de que participou na PREVI. Confio nele.

DELENDA CARTAGO - SUPERAVIT JÁ

1 comentários:

jo disse...

Essa quetsão do superavit já está ¨dando flor¨. Ora, se discute se o Banco tem ou não direito à metade do superavit. O Banco insiste que tem, com base na tal Resolução. Se o Banco concorda que metade do superavit pode ser destinado a beneficios dos associados da Previ, façamos uso dessa metade e deixemos para depois para resolver se a outra metade é do Banco ou dos associados, já que o assunto se encontra em discussão no judiciário e tão cedeo não haverá uma decisão. Assim, é preferível 50% na mão que 100% voado não se sabe para onde.