ENCONTRO COM O SUPERINTENDENTE DA PREVIC NO CONGRESSO

quinta-feira, 25 de novembro de 2010



Essa foto comprova meu encontro no Congresso de Recife com o Superintendente da Previc, dr. Ricardo Pena Pinheiro, quando ele me informou que os 20% poderiam ser calculados sobre o benefício total, aí incluido o valor recebido do INSS. Além da foto, tenho testemunhas que escutaram as palavras ditas pelo dr. Ricardo Pena. Na reunião de ontem em Brasilia, o diretor Sasseron contestou a veracidade do encontro. Será que preciso também invocar o testemunho das pessoas que presenciaram o encontro ? O SASSERON NÃO ESTAVA PRESENTE, PARECE QUE NEM FOI NO CONGRESSO, COMO PODE SABER O QUE FOI CONVERSADO ? Não acredito que o dr. Ricafrdo Pena tenha voltado atrás no parecer que gentilmente me deu.
Se não for incluida a verba recebido do INSS, ingressarão milhares de ações judiciais do pessoal pré 97, onde o benefício é caracterizado perfeitamente como sendo o total recebido pelo aposentado e pensionista. Estão cometendo uma grande gafe jurídica, que inundará o Judiciário de novas ações e será um prato saboroso para os advogados. Eu já estou preparando a minha ação. Espero que os conselheiros deliberativos consertem essa barbaridade, assim como outras aberrações do memorando como o estrambólico e por quase ninguem compreendido cálculo sobre o benefício mínimo.

30 comentários:

memorando mal executado, disse...

Lendo o documento,"Memorando de Entendimentos", nos itens 3.2.2 e 3.2.3 ao final: "...sendo a primeira parcela em valor equivalente a 12 meses."
a) quando pagarão esta 1ª parcela, multiplicada por 12 ?;

b)refere-se as doze parcelas seguintes da primeira???(NÃO HÁ RETROAÇÃO?). assim o ano de 2011 será paga numa ÚNICA PARCELA ?

c) e a segunda e as seguintes parcelas? QUANDO SERÃO PAGAS ??
SÓ EM 2012 ???

(Bota texto mal-executado, com péssima redação...).
Má-fé está quem assinou tal "documento"...É MUITO RUIM !!

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

Colega Medeiros,
A ex-Diretora Cecília disponibilizou hoje, 25.11.2010, no seu blog uma matéria interessante e elucidativa cujo título é Fechado acordo Superávit PREVI - Conheça as propostas. Por entender que a explicação possa ter uma abrangência significativa transcrevo abaixo um dos tópicos que eu tinha como obscuro e agora, após os esclarecimentos prestados, ficou bem mais claro. Gostaria de registrar que a nossa intenção é apenas a de informar e ajudar aos interessados numa eventual tomada de decisão quando da consulta a ser formulada para aprovação, ou não, da proposta acordada com o patrocinador:
- O Benefício Mínimo, que hoje é 40% da Parcela Previ, aproximadamente, R$ 685,00 será elevado temporariamente para 70% da Parcela Previ, que ficaria em, aproximadamente, R$ 1.190,00, enquanto houver recursos no fundo previdenciário específico, também calculados considerando o prazo de 6 anos. Em cima desse novo valor – R$ 1.190,00 incidiria os 20% que seriam pagos mensalmente, sendo que a primeira parcela referente a 240% dos R$ 1.190,00 (significa 12 meses x 20%).

MEDEIROS disse...

Olha Jorge Teixeira, se voce entendeu o que ela quiz dizer, por favor me explique em novo comentário. Eu acho que estou emburrecendo com tanta estultice e não entendi. Coloca, por favor, dois exemplos.

Anônimo disse...

Medeiros, eh isso ai. Não vamos desistir dos 20% sobre o total dos benefícios. Pelo visto você eh o único que estah batendo nesta tecla, me parece que o restante jogou a toalha.

Meu exemplo deve ser de muitos colegas:

$3000 INSS = $600

$2000 Previ = $400

Se não for sobre tudo, vou receber uma merreca.

Abraços

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

Colega Medeiros,
Pelo que depreendi da leitura do texto ninguém recebe hoje menos do que R$685,00 que são equivalentes a 40% da parcela Previ. Esses aproximadamente R$685,00 reais deixariam de existir. O benefício mínimo passaria para, aproximadamente R$1.190,00, hoje equivalentes a 70% da parcela Previ. Esse novo benefício mínimo, de R$1.190,00, seria ainda corrigido em 20%. Isso tudo condicionado a existência de recursos suficientes em fundo específico para esse fim, considerado o prazo de seis anos. Caro Medeiros, foi isso que eu entendi das colocações da colega Cecília. Entendo como interessante, caso ainda paire alguma dúvida, que Você mesmo se dirija diretamente a Ela e preste os esclarecimentos julgados cabíveis aqui no seu blog. Você despertou a minha curiosidade. Se for o caso, peço que me esclareça também e aos demais colegas eventual interpretação equivocada acerca da informação prestada. Todos precisam de informações confiáveis e extremamente corretas para que tomem a melhor decisão possível em votação que deverá ser disponibilizada pela Previ. Sempre a palavra final sobre qualquer matéria e que servirá como base para qualquer tomada de decisão será a sua. Não foi por acaso que solicitei que Você comentasse em linguagem bastante acessível cada uma das propostas que foram apresentadas.

Anônimo disse...

Peço esclarecer se o percentual de 20% será calculado após a incorporação dos Beneficios Especiais de Remuneração e de Proporcionalidade.

Obrigado

Francisco Mathias

Pensionista sem voz... disse...

Pelo q eu entendi, os "240 por cento" é só pro acordo parecer mais pomposo e atraente. Traduzindo pra uma linguagem mais acessível:

Benefício Mínimo será de 1190
Benefício temporário de quem receberá o Benefício Mínimo Temporário = 20 % de 1190 = 238
Primeira parcela de quem receberá o novo Benefício Mínimo = 238 x 12 = 2856
Pra ficar mais atraente, diz-se q a primeira parcela será equivalente a 240% de 1190 (o novo Benefício Mínimo) = 2856

Anônimo disse...

SINCERAMENTE, FICO PREOCUPADO COM O NÍVEL FINANCEIRO E PRINCIPALMENTE CULTURAL DOS NOSSOS COLEGAS. É SIMPLESMENTE HORRÍVEL. NÃO ENTENDEM NADA. NÃO SABEM NADA.
É DE AMARGAR!!!!!!!!!!!!!!!!!!
SEM DESPREZAR NINGUÉM. MAS É DE DÁ DÓ.

edinho disse...

NOSSO FOCO, AGORA, TEM DE SER NO QUE SERÁ PERGUNTADO NO PLEBISCITO.
LOGICAMENTE ELES DEVEM COLOCAR ALGUMA ARMADILHA PARA VINCULAR A APROVAÇÃO DESTAS MELHORIAS À APROVAÇÃO, PELOS ASSISTIDOS,DE QUE O BANCO SE APROPRIE DOS 50%.
É ESTRATÉGIA DO MST.INVADEM, TOMAM CONTA E QUEREM NEGOCIAR OS BENS DO PROPRIETÁRIO INVADIDO COM ELE MESMO.SEMPRE LEVAM ALGUMA COISA PARA FAZER AS DESOCUPAÇÕES.
O BANCO APERFEIÇOOU A ESTRATÉGIA.

Anônimo disse...

Sinceramente senhores, acho que tá é muito bom. Pelo que li tudo para nós depende do Governo permitir, tanto que para sair o que saiu foi preciso até Ministro concordar...

Anônimo disse...

Doutor Medeiros.

Não teria como o senhor fazer uma matéria, para melhor explicar como fica tudo certinho.

alguns colegas não querem ser enganados como foi no renda certa, que diziam que todos teria direito e na prática foi outra.

Será que teria condições do senhor verificar com o presidente da AFABB-RS como foi resolvido esses questões colocadas,por exemplo não a assinatura do presitente da afabb-rs no documento,nem dos ministros porque?

Anônimo disse...

Caro Medeiros.

Quanto trabalho não, já não bastasse seus processos sua família a associação agora nós aqui procurando informações?

Mas só temos o Senhor, o blog do Marcos Cordeiro e a Cecília.

A previ demora um século pra responder e quando responde e anabb também ai só podemos contar a sua boa vontade.

MEDEIROS disse...

Jorge Teixeira,

Persistem as dúvidas ainda, apesar das explicações da Cecilia e agora da Isa Musa, há pouco. Veja acima o comentário da pensionista sem voz que chega a um número bem diferente. Vamos clarear o assunto após a deliberação do conselho da PREVI que , segundo consta, antecipou para hoje sua reunião. E voltaremos ao assunto na semna que vem onde iremos analisar e detalhar cada caso. Mas foi utilizada uma linguagem muito ruim. Amanhã vou divulgar os esclarecimentos de Isa Musa no blog. Boa Noite para todos.

Anônimo disse...

ACORDO DO SUPERÁVIT;

O ACORDO CELEBRADO ONTEM É IGUAL FIO DE AÇO E NOVELO DE BOMBIL.
PARECE QUE ALGUMA ALMA DO DEMÕNIO SATANISTA AFETOU A ESCRITA DAQUELES DÉBEIS MENTAIS........

QUEM CONSEGUE ENTENDER AQUILO EINNNN OOHH CAMBADA DE PELEGOS...............

Anônimo disse...

PREZADO DR. MEDEIROS,

CONCORDO PLENAMENTE COM O ANÔNIMO DAS 20:12H. ÊTA POVO DIFÍCIL DE ENTENDER ÀS COISAS!
PELO QUE NOS FOI INFORMADO POR CECILIA GARCEZ, JÁ DEU PRÁ ENTENDER TUDO. SEM NENHUMA DÚVIDA! ACHO QUE O ACORDO FOI MUITO BOM, EM SE TRATANDO DE NEGOCIAR COM O GOVERNO/PREVI/BB - SE FORMOS PRÁ PONTA DO LÁPIS, O AUMENTO QUE TIVEMOS AGORA SERIAM NECESSÁRIOS PELO MENOS UNS QUATRO ANOS PARA CHEGARMOS A TAL INDÍCE - A ÚNICA DÚVIDA QUE RESTA É: QUANDO RECEBEREMOS ESTA GRANA...
ESPERAMOS QUE SEJA JÁ!
URGENTE!!! URGENTÍSSIMO!!!

UM GRANDE ABRAÇO, E OBRIGADO PELA FORÇA QUE TEM NOS DADO.

ARNALDO - SALVADOR-BA

Anônimo disse...

Caros colegas,

Dia 10/11/2010 a PREVI publicou em seu site: atualizados os valores da PP e PV. O valor atual da PP está lá: R$ 1.968,05 válido desde 1º de setembro. Ao colega do comentário das 20:21 de ontem, acrescento: fico preocupado com o nível de informação daqueles que dizem querer elucidar o memorando do acordo.
O memorando é confuso mesmo. Será entregue aos técnicos da PREVI que determinarão o que será feito exatamente. E dirão que está tudo de acordo e bem claro.
A propósito, tive tempos atrás um entrevero com alguns de tais técnicos, que me tiraram completamente a razão em uma questão, mas "mandaram" me pagar o que eu exigia por ser de direito, como se estivessem me fazendo um favor por compaixão (na época -2005- a causa envolvia R$ 105 a mais em meu benefício).
Sou o Washington Lopes.

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

Colega Medeiros,
O tal termo de compromisso assinado pelos galáticos representantes dos associados e o patrocinador estabelece que a partir de 2011 será criada uma agenda de discussões com vistas à continuidade das tratativas sobre a distribuição da reserva especial. Imagino que poderão estar incluídas nessa agenda alterações no regulamento do “PB-1”. Agradeceria caso Você se informasse e disponibilizasse aqui no blog quais serão os temas que serão discutidos nessas negociações, cujo prazo em princípio determinado para conclusão dos trabalhos é para até seis meses.

Anônimo disse...

Uma luz no fundo do tunel?
Sim. É o trem-bala que se aproxima...

Anônimo disse...

Conselho Deliberativo da Previ, incluam a verba do INSS nos 20%. Dessa forma vocês estão fazendo uma peque justiça.

Anônimo disse...

Pessoal, vamos pegar o passaro na mão (20% passarinho) e depois vamos a nova batalha.
Previ faz um adiantamento no dia 20, para que o Natal seja melhor.

Anônimo disse...

Tive o cuidado de ler o Regulamento do Plano de Benefícios nº 1 da Previ. Vi que a Previ tem um “Benefício Mínimo”, ou seja: ninguém recebe menos de aposentadoria ou pensão, do que 40% da Parcela Previ. Hoje o valor da Parcela Previ é R$ 1.968,03, então, 40% é igual a R$ 787,21, com o acordo, esse Benefício Mínimo passará, por 6 anos, para 70% da Parcela Previ, ou seja, R$ 1.377,62, então, por seis anos, ninguém receberá menos do que R$ 1.377,62. Dizem que mais de cinco mil pensionistas recebem o Benefício Mínimo, essas são as grandes beneficiadas. É justo.
Arimatéia de Paula.

Anônimo disse...

Caro Dr. Medeiros,
Não seria mais claro se a Previ informasse o código das verbas que seriam consideradas para efeito de cálculo dos tais 20%?
Eu, por exemplo, tenho dúvidas se a verba "P220-BB complemento adicional" que consta do meu contra-cheque será considerada.
Uma melhor explanação com exemplos facilitaria a compreensão de todos.
Ou será que o propósito é mesmo confundir?

Anônimo disse...

Quando leio que foi preciso a aceitação do Governo através do Ministro do Planejamento, do Secretário Executivo do Ministério da Fazenda, do Secretário do Tesouro, sou capaz de compreender a dificuldade desse acordo e até dar valor aos que foram lá nos representar. Imagino que, se ficasse a cargo tão somente do Deliberativo da Previ, seria a solução que o Banco desejasse: sem retroatividade e talvez só os 20%. Então peço-lhes que reflitam e imaginem se um de vocês lá estivesse, na mesa de negociação, faria melhor? Provavelmente não. Gente... Nossos representantes discutiram melhorias para nós com nada mais nada menos do que com o Governo Lula, que tem 80% de aprovação e, se o Governo não concordasse, não iria sair nada pra nós e ainda iriam dizer que os Marajás querem mais dinheiro...

ricardo o.c.de albuquerque disse...

Medeiros,
Ontem enviei 2 mensagens ao blog pb1, mas parece que ou elas não foram bem avaliadas no calor do momento, ou não valem nada mesmo. V. não acha que a nossa votação só deveria ser efetuada apos conhecermos os temas a serem discutidos em jan/2011? Se v. concordar e achar que vale a pena poderia liderar uma campanha sobre o assunto. Eu acho de suma importância. Ainda faltam praticamente 2 semanas para o referendo. Muito obrigado pela atenção e por sua manifestação. Ricardo O.C. de Albuquerque

MEDEIROS disse...

Acho que eles são confusos pela própria natureza, porque a transparencia não é o forte deles, e daí saem essas coisas . Parece que vão lançar uma cartilha explicando tudo com pormenores, antes do plebiscito. Conforme Isa Musa cerca de 10.000 serão beneficiadas com esse piuso mínimo, que não é piso mínimo, é benefício mínimo. Entenderam ? Aguardo a decisão do conselho para qualquer momento e só depois começarei a analisar o resultado. Que Deus inspire ops conselheiros ! Onde estás Deus dos inocentes, porque até agora tem aparecido o Deus dos insensatos e dos poderosos.

MEDEIROS disse...

Olohem, eu não tenho podido participar mais ativamente do blog, respondendo perguntas, porque estou trabalhando até a última hora em cima dos conselheiros deliberativos, para tentar melhoriaas na proposta do acordo. A esperança é a última que morre. Mas respondo o seguinte: AO MEU VER AS PRINMCIPAIS PROPOSTAS DE REALINHAMENTOS QUE SERÃO EXAMINADAS EM 2011 SERÃO OS 360/360 e o aumento do percentual de 60 para 80% para as pensionistas. Mas existem outras.

GANDOLA DA BAHIA disse...

-PRECISAMOS ELIMINAR CARTAGO.

NINGUÉM ATENTOU PARA O FATO DE QUE SOBRE ESTES 20% INCIDIRÃO IMPOSTO DE RENDAS RETIDO(MUITA GENTE 27,5%) MAIS CASSI 3%. ESTOU CERTO, DR MEDEIROS? TINARA QUE NÃO.

Anônimo disse...

Colegas,

Natal melhor, ÓTIMO, mas vamos primeiro pagar as contas......................., daqui a seis anos estaremos na mesma inhanha?

João disse...

Meu caro dr. Medeiros

Li aí acima, nos seus escritos, que como pré-97 o sr. já está preparando sua ação para recebimento do percentual de 20% sobre a parcela que é paga pelo INSS. Quero externar que, desde já, se assim o sr se dispor, quero lhe contratar para promover igual ação em meu nome.

4.990.200-8 JOÃO SANTANA MOURA
Aposentado desde maio/1994

Anônimo disse...

Caro Medeiros, confesso aqui minha grande preocupação com o caminhar da carruagem. Pelo que sinto, a grande maioria aprovará mais um calote nos funcionários e aposentados do BB. Me causa espanto não ver divulgado exaustivamente os verdadeiros motivos da pressa do BB em resolver esse problema que ele mesmo criou. Agências e órgãos internacionais, inclusive ligados à Bolsa de NY, questionam a forma ilegal com que o BB se apoderou de 50% desse bolo. E me parece que a grande maioria de nós desconhece tal fato. Entendo que para muitos esse dinheiro é salvação. Mas nunca estivemos em posição tão vantajosa para negocias. E estamos entregando de mão beijada. Sugiro que esse assunto - questionamento do balanço - seja tratado aqui de maneira mais firme para que todos nós possamos repensar nossa decisão. Apesar de fazer falta para mim, não sou daqueles que acham melhor um pássaro na mão... Meu voto já está decidido: NÂO. Abraço, Anderson