A PROPOSTA

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

 

Nenhuma novidade sobre aquilo que eu já havia antecipado, a não ser a continuidade da suspensão das contribuições e a incorporação dos dois benefícios especiais como permanentes.

Conforme eu disse, não gostei e fiquei muito frustrado com a proposta.  Podia ser muito melhor, para não dizer mais digna.

Por exemplo, na questão da incidência dos 20%.  Se houve algum entrave ou se foi levantado algum umpedimento regulamentar, que para mim não existe, então que se elevasse o percentual para 25%, que daria quase o mesmo.

A redação deixa a desejar e suscita dúvidas diversas a respeito de valores e direitos.

A revisão do plano ficou para o ano que vem, como mero protyocolo de intenções, aí incluido por exemplo o aumento do percentual das pensões de 60 para 80%, inadiável.

A CRIANÇA NASCEU, COMO EU DISSE, ALEIJADA. UMA PENA !

19 comentários:

acf disse...

é Medeiros, eu tambem não gostei muito nao. esperava pelos 360/360, incidencia dos 20% sobre a verba do INSS tambem. Creio que se poderia ter acertado algo de mais valor($$$$) para os aposentados.

Anônimo disse...

Dr Medeiros,

POr favor, esclareça, qual e o valor da parcela previ atualmente?

Anônimo disse...

CARO MEDEIROS,,,,
ALGUMAS DUVIDAS PARA SER RESPONDIDAS NA QUINTA-FEIRA,,,25/11

1- SE EH RETROATIVO A JANEIRO.. COMO FICA O 13?
2- TEM PISO MÍNIMO? QUAL/COMO?

3 VOCE FALOU "PROPOSTA". NADA FECHADO AINDA? QUAIS PROCEDIMENTOS AINDA SÃO NECESSÁRIOS?

DESDE JÁ..AGRADEÇO..

Rubem Tiné disse...

Não temos alternativa: TEMOS QUE VOTAR SIM! Melhor o pouco agora do que nada nunca. Infelizmente vivemos em um regime capitalista, em que rico não vai para a cadeia, que existe a tal da fiança para não ser preso e por aí vai. Quem manda é o capital e o capital não somos nós, é o banco, que precisa de dinheiro para comprar um banquinho nos states. Quero os meus 20% agora! SIM, antes que eles de arrependam!

Anônimo disse...

Mesmo aleijada, vou criar esta criança, SIM no referendo!

Anônimo disse...

Imensa novidade sobre aquilo que o Sr. havia comentado sim! O Sr. disse que os 20% seriam sobre Previ+INSS, criando expectativas em milhares de pessoas. Assumir o erro é o mínimo que deveria fazer, Sr. Medeiros...

Anônimo disse...

Prezado Dr. Medeiros,

Acho uma afronta este acordo(???)!
Dinheiro há, mas vontade para dar-nos o que é nosso e tentar corrigir pelo menos um pouco as injustiças não existe. Querem é nos manter subjugados e mendigando, mendigando. Muito triste!
Longe de mim ofendê-lo, pois este Blog e o Previ Plano 1, são os únicos espaços que nós do PB1 podemos contar. Mas, tenho a impressão de que a "turma de lá" tentou usá-lo, sua ida ao Congresso, o Ricardo Pena conversando com o Sr. a respeito do Superávit, ele que foi um dos pais da famigerada Resolução 26, muita rasgação de seda no Blog, mesmo sabendo que o Sr. as merece, parece coisa plantada. A"turma de lá" pode estar querendo nos dividir, como estratégia para nos enfraquecer. Acho o tiro saiu pela culatra. Vejo os 2 Blogs como complementares e não como concorrentes.
Depois deste vexame da distribuição do Nosso Superávit, agora é que começa nossa luta.

Erigutemberg Meneses disse...

Cara Medeiros,

Analisando-se as propostas apresentadas, chega-se à conclusão de que realmente há na Diretoria da PREVI raposas cuidando do galinheiro. Senão vejamos. Pelo que ficou decidido, o Banco locupleta-se com recursos dos associados; a parcela de aposentados e pensionistas bem remunerados garante a vitaliciedade dos beneficios. Eu e tantos outros que não recebemos nada da distribuição anterior, devemos nos contentar com migalhas: 20% sobre nada. Esta proposta seria hilária se não fosse trágica. Quando os eleitos irão defender realmente os interesses dos associados? Todos nós deveremos dizer não a esta proposta indecente.

Décio Machado disse...

Medeiros, primeiramente parabéns por divulgar o acordo em primeira mão.
Gostaria de um esclarecimento:
No comunicado da Contraf-Cut está escrito que no primeiro pagamento, serão antecipadas as primeiras 12 parcelas. No acordo diz: "...sendo a primeira parcela em valor em valor equivalente a 12 meses." Isso não seria retroatividade?

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

Colega Medeiros,
Agradeceria muito caso Você explicasse de maneira bem simples e didática cada uma das propostas que foram acordadas na reunião de ontem, já que tenho ainda dúvidas com relação a algumas delas. Ficaremos no aguardo de sua breve, importante e oportuna manifestação.

Anônimo disse...

Li que as reuniões foram até com os Ministros de Fazenda e de Planejamento. então, pelo andar da carruagem, ter em dezembro 20% do benefício multiplicado por 12, e depois, a partir de janeiro, 20% todo mês tá é muito bom. O Natal será melhorzinho. Imaginem que luta que foi para convencer o Governo?

Anônimo disse...

Dr Medeiros,

o Sr. que confiava tanto num bom acordo , confiava tanto na ISA M NORONHA , deu no que deu.... essas propostas estão muito aquém do esperado ! Pelo menos tinha que ter os 20% sobre a parcela do INSS !
Abraço,
Paulo Cirne

Anônimo disse...

Dr. Medeiros
Esse acordo não pode ser referendado pelo corpo social. Isto é um descalabro. Não podemos aceitar esmolas.
Tem que haver outro Plano para que o Patrocinador conheça, de fato, nossa força.
Jamais compactuarei com um acordo rídiculo, grotesco e estapafurdio desse. Votarei não.

Anônimo disse...

Medeiros,

E o Banco vai levar 50%? Não vi nada a respeito. Responda-me, por favor

Anônimo disse...

Prezado Dr. Medeiros,

O Sr. poderia explicar-nos melhor ítem por ítem do acordo. É que ficou alguma dúvida a respeito do 360/360 e da parcela Previ.
Valeu pela força! Votaremos em massa pelo SIM no referendo.
Queremos o cédito já!

Um Abraço.

Salvador-Ba

rosalina_de_souza disse...

Prezado Doutor Medeiros.

Sou pensionista da previ desde 2001, e não me senti representada por ninguém que ali estava naquela mesa de negociação.

Foi mais uma vez um acordo, sem lógica, sem noção da nossa realidade.

Sinto cheio de negociatas, e VOTO CONTRA essa proposta indecente, que mais uma vez esta beneficiando o pessoal da ativa.

Não dei autorização para que nenhum deles assinasse em meu nome, tudo que ali esta.

Vou buscar reparação na justiça, e o senhor como advogado e dos bons sabe que não é difícil quebrar esse acordo sem vergonha que os Dirigentes fizeram em nosso nome.

Meu voto é não.

Atenciosamente

Rosalina de Souza

Pensionista

Anônimo disse...

Sr Medeiros,

A retroatividade NÃO saiu. O que saiu foi uma ANTECIPAÇÃO de 12 meses. Isto é, come-se o futuro. Ou seja, aumenta-se o endividamento. Reduz-se a autonomia. Enfim, também nada disseram sobre o VALOR, nem sobre o prazo. Ou seja, se daqui UNS seis meses disserem (coisa possível) que o dinheiro acabou. Deu prá cabeça. Pior que isto, só o samba do criolo doido.

acf disse...

esse anonimo do dia 25/11 a 1:12 da manhã se dá o direito de falar o que bem entender. é muito facil quando se esta escondido atras de ''''''ANONIMO''''''' voce não tem um nome???

Anônimo disse...

Prezado Medeiros, aderi ao Plano de Adequação do Quadro, PAQ, em 1996 e não retirei a reserva da PREVI e hoje recebo um benefício mensal que correspondia a 1% daquele valor à época em que completei cinqüenta anos de idade e como sabemos aqueles valores estão necessitando de reajustes uma vez que ficou retido ao fundo 2/3 do meu capital. Este tema já foi colocado em votação junto aos participantes da PREVI e a sua maioria foi favorável à devolução aos demitidos, inclusive fez parte da campanha da chapa três que ganhou as eleições e estão na direção atualmente. Gostaria de saber do colega se é justo o tratamento que estão dando aos PEDEVISTAS? Peço que este assunto seja mais abordado em seu blogger, e que seja ventilado a possibilidade de um acordo conosco onde receberíamos uma percentagem sobre os valores retidos e reajustados em forma de renda certa e vitalícia onde o capital não sairia da previ e quando morrêssemos continuariam fazendo parte do seu capital. Muitos colegas ainda não conseguiram se aposentar e a CARIM tomando na justiça seus imóveis residenciais e com este capital retido. Isso não é justo nem está perfeito.
Othon Figueiredo Freitas - 7993750-0