BOLSA FECHOU A 56.700 E DAÍ ?

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Aconteceu o que não desejávamos e o que não estava previsto. O IBOVESPA fechou abaixo dos 57.000 pontos.

Dois dias antes do encerramento do ano a pontuação chegou fácil aos 58.000. Tudo indicava que nos dois dias seguintes a bolsa chegaria aos 59.000 ou talvez até os 60.000 pon tos. Bastava que os principais aplicadores, os fundos de pensão, a PREVI na frente, mantivessem a posição compradora, num mercado onde o volume estava bastante reduzido pelo final do ano.

Aí veio a surpresa.

No penúltimo dia a bolsa caiu quase 3%, uma das maiores quedas mundiais. Bem no final do pregão aconteceu uma pressão vendedora e derrubou o índice.  Onde estavam os negociadores da Previ nessa altura que deixaram o desatre acontecer ?

No último dia a bolsa chegou a alcançar 56.945, quase o número mágico de 57.000, o falado divisor de águas para a PREVI com relação ao BET, e terminou fechando a 56.700.  O que aconteceu ?  Foi proposital ou um cochilo ?

Acho que todos nós, participantes do plano 1 da PREVI, merecemos explicações por parte da diretoria da PREVI a respeito dessa desastrada atuação do final de ano na bolsa.

Hoje a bolsa bateu nos esperados 59.000 pontos, no segundo pregão do ano. O que aconteceu com os operadores da Previ que não conseguiram alcançar esse patamar comprador no final do ano ?

Para mim 56.700 é igual a 57.000, de maneira que o BET está assegurado para todo o ano de 2012, mas quero ouvir a diretoria da Previ dizer isso. Ou será que vão fazer terrorismo de novo, com olho nas eleições ? Votem em nós para não perderem o BET, como fizeram com o superávit, e nosso povo caiu como um patinho.

Analisando esses números os velhos técnicos da bolsa ficam de boca aberta. E´a primeira vcz em dez anos que erram em suas previsões, por apenas dois dias de diferença. O que anda por trás de toda essa história ? Quem viver, verá.

24 comentários:

Anônimo disse...

Dr. Medeiros acabo de receber minha cópia do protesto.
Obrigada por tudo.

Claudia do rio

João Rossi Neto disse...

Meu caro Medeiros,

Nem no caso de pedidos formais sobre informações do dia a dia, a PREVI nos atende com presteza emitindo respostas esclarecedoras, imagine o que acontecerá com a sua solicitação que versa sobre assuntos estratégicos e confidenciais, que são aplicações no mercado de ações.
Pode ser que a própria PREVI tenha tomado a iniciativa de realizar lucros no dia 29/12/11 para derrubar a Bolsa de Valores e isso é coisa que não saberemos nunca.
Inobstante as nossas conjeturas, o fato é que a Caixa vai manter o BET em 2012. A razão mais forte para embasar o meu argumento é que não interessa ao patrocinador-BB devolver os recursos que já contabilizou como Receitas Efetivas.
Não podemos soltar fogos, em face da volatilidade e de fatos e boatos da crise de confiança que assola a Europa, mas de qualquer maneira, a Bovespa apresentou uma rentabilidade de quase 5% nos primeiros dois dias de janeiro.
Resta-nos torcer para que os Governantes dos Países endividados criem juízo e aprovem medidas tempestivas para equacionar os seus rombos.

Anônimo disse...

Eu acho que é perseguição contra os aposentados.
Só pode ser.
A maldade está no ar!
Até mesmo os noticiários só fala dos aposentados como sendo um estorvo, que vão quebar o governo, etc.
O BRASIL está longe de ter os mesmos princípios do Japão, onde lá pelo menos dão mais valor aos idosos!

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

Colega Medeiros,
Respondendo ao questionamento formulado por um colega, a ex-diretora da Previ, Cecília Garcez, no blog do qual é moderadora, afirmou: “... são, aproximadamente, 56.000 pontos da Bolsa de Valores para por em risco o superávit da Previ em 2011 e não 66 ou 67.000. A diferença de 10.000 pontos é muita coisa e, dificilmente, fecharíamos o ano com esse patamar no mercado.
28 de dezembro de 2011 19:08”. Como sabemos existem medidas que podem ser adotadas quando no trato com os números para fechamento do balanço definitivo de 2011. Uma delas, já mencionada aqui anteriormente, é a reavaliação dos ativos da Previ. Apesar de o mercado acionário não ter tido um bom desempenho no ano passado, as empresas nas quais a Previ tem aplicações em renda variável são todas sólidas e, s.m.j., terão bons resultados no que concerne ao exercício de 2011. Vale lembrar que ao patrocinador, por razões que já são do conhecimento de todos, não são interessantes números pouco prósperos no balanço de sua mais nova e rentável “subsidiária” que é a Previ. Para reflexão de cada um é oportuno registrar que o gigante Itaú/Unibanco, até o 3º trimestre de 2011, apresentava o melhor resultado anual dentre os grandes bancos que integram o sistema financeiro nacional.

caos e ordem disse...

Oi Medeirão, a atuação foi desastrada para nós, para eles em alguma praia badaladíssima, ou algum hotel estreladíssimo, foi uma atuação perfeita e muito bem sucedida. Nosso país é o paraíso dos safadistas militantes. Quando chegar a eleição da Previ vc. vai nos indicar em quem devemos votar, como fiz na recente votação da ANABB. Grande abraço, feliz 2012.

Pedro, BA disse...

Renegociação de dívidas

Uma vez que o Banco criou o "BB Crédito Ren Funci (214)" e que está disponível somente para funcionários da ativa, NÃO SERIA O CASO DE SE PLEITEAR SUA EXTENSÃO, TAMBÉM, PARA OS APOSENTADOS E PENSIONISTAS?

Medeiros, pense nisso e abrace essa causa, a galera "impimpinada" agradeceria.

Profº Ari Zanella disse...

Amigo Medeiros,

Sobre o tema também escrevi no meu blog. Recebi uma resposta a meu ver convincente do colega Roberto Varella que reproduzo aqui para seu conhecimento:

"Não vejo as coisas assim. Eu que acompanho as Bolsas diariamente testemunho altas e baixas atípicas sem qualquer explicação durante todo o ano. Dia 28/12 foi um dia desses, baixa de 2,54% com giro financeiro baixo(3,6 bi) o normal é mais de 6 bi.A PREVI nada poderia fazer mesmo, visto que tem patrimônio mas não tem liquidez(dinheiro vivo) e nem deveria ter. A nossa Bolsa é global e sofreu com a retirada em dezembro/12 até dia 26 de 2,5 bi de estrangeiros. Nossos principais ativos são negociados no exterior, se os grandes especuladores percebessem que havia um grande operador na ponta comprada eles aproveitariam a oportunidade e operariam na venda a descoberto, que é uma operação corriqueira para eles.A PREVI iria queimar um monte de recursos e ficar ainda mais exposta em renda variável.
A questão dos 57.000 pontos para garantir o BET é apenas uma referencia, visto que a carteira da PREVI não replica os ativos no índice Bovespa. Ativos importantes para a PREVI cairam muito em 2011, BBAS3 17,31%, PETR4 17,18. ALLL11 36,75(America Latina Logistica), fora os pequenos Magazine Luiza caiu 57,7%.
Acho que o BET esta garantido.
Roberto Varella"

carlosdomini disse...

Medeiros,
como sempre suas colocações são sempre sábias e o pior depois de 3 dias a bolsa quase chega a 60.000 pontos, como se vê hoube uma derrubada comprando-se na baixa e vendendo na alta, só mesmo mentes brilhantes fazem isto.Triste, porém deixa prá la tudo a partir de agora é samba, suor e cerveja

Anônimo disse...

Dr Medeiros. Saude
Se nao teve REALIZACAO de alguma acao, tudo bem. Aquele diretor tambem nao precisa levar o lucro numa mala. Abrs. Mario

Anônimo disse...

Dr.Medeiros, cfe. a Claudia do Rio, todos que aderiram ao protesto
também vão receber cópia do mesmo ou há a necessidade de alguma solicitação individual para o recebimento da cópia do protesto?

Anônimo disse...

A onda de terrorismo está no ar. O BET não vai acabar, exatamente porque o BB vai ter que recompor as reservas tanto quanto nós. A incerteza e a angustia só fortalece o inimigo. Fiquemos tranquilos. Qualquer postura contrária à serenidade só é boa para o outro lado.
Não alimentemos este terrorismo que só nos enfraquece.
Bom senso, gente!!!

Claudio

Anônimo disse...

Dr. Medeiros -Pegando uma carona no
comentário do colega Pedro, em -----
04.01.2012, 15.:28:00 h .

Será que os aposentados e pensionis-
tas não se enquadrariam na renova -
çao do BB Crédito Funci (int).

As condições, para os ativos, são
bem atraentes e dariam um refresco
aos nossos orçamentos tão combalidos.

Jorge Teixeira - Araruama (RJ) disse...

Colega Medeiros,
Em 26.12.11 Juarez Barbosa transcreveu no blog “Previ-Plano de Benefícios 1 em Foco”, do qual é moderador, matéria intitulada “Troca de e-mails entre os colegas João Rossi e Isa Musa sobre o BET “. Em síntese, as tratativas diretas com a presidenta da Faabb foram no sentido de questionar se o Bet corria riscos iminentes. Em determinado trecho a Srª Isa Musa afirmou: “A definição final, no entanto, não é a de agora, a de hoje, mas a de 31.12.2011. Se as Bolsas de valores caírem abaixo dos 51 pontos a Previ terá dificuldades sim. O patamar ideal, confortável é o de 62 pontos percentuais. Célia afirma que não se fala em voltar a contribuir para a Previ (nós e o Patrocinador), e nem em suspensão do BET, pois, como já disse, o saldo dos Fundos Previdenciais comporta uma retirada para compor a Reserva e ainda sobram - em números de hoje - 8 bi”. Como se pode observar, um patamar abaixo de 51.000 pontos criaria dificuldades para a Previ, conforme manifestação da Srª Isa Musa. Diferentemente da diretora Cecília que afirmava ser abaixo dos 57.000 pontos o nível do Ibovespa que causaria preocupação para os associados do “PB-1”. À vista do exposto imagino, s.m.j., de que não houve necessidade de a Previ manter posição compradora no último pregão de 2011 num mercado, como Você mesmo afirmou, cujo volume estava bastante reduzido pelo final do ano.
Obs.: a íntegra da notícia pode ser lida em http://previpb1emfoco.blogspot.com/2011/11/troca-de-e-mails-entre-os-colegas-joao.html

Anônimo disse...

O governo volta a incentivar a expansão do crédito e o BB está aliviando a carga do pessoal da ativa renegociando as dívidas. A Previ que é ligada aos dois parece na contramão pois nem segue a orientação de aumentar o ES nem aumenta o prazo para tornar a prestação menos pesada. Sem adotar nenhuma das medidas insiste em publicar matérias sobre educação financeira e controle de gastos.Pelo visto os dirigentes da Previ acham que tanto o governo como o BB estão errados.

renato augusto disse...

Caro Dr. MEDEIROS:

Com o aumento do salário mínimo para R$ 622,00, aumentará a parte do INSS e diminuirá a parcela PREVI. Isso certamente significará uma redução no BET, o que acarretará diminuição do salário. Então aonde fica o Princípio da Irredutibilidade dos Salários.

HELENO PINTO NOBRE disse...

BOA TARDE; 15:30 HORAS; 05/01/2012; AQUI HELENO PINTO NOBRE; MATRIC. 3984740-3 ; QUERO ATRAVÉS DO PRESENTE ACUSAR O RECEBIMENTO DA CORRESPONDÊNCIA ENVIADA REFERENTE AO PROTESTO JUDICIAL IMPETRADO E CORRESPONDÊNCIA DE 19/12/2011.

TENTEI ENVIAR UMA MENSAGEM ATRAVÉS DA AFABB-RS; MAS COMO MINHA INTERNET NESTA 2a. FEIRA; ESTAVA COM ALGUNS PROBLEMAS NÃO TOMEI CONHECIMENTO SE A MENSAGEM TERIA CHEGADO.
ESTOU PORTANTO NESTE MOMENTO CONFIRMANDO O RECEBIMENTO; POIS TALVEZ O PESSOAL DA AFABB-RS NÃO TENHA COMUNICADO.

FICAREMOS NA ESPERA DE OUTRAS NOTÍCIAS PARA O FUTURO. VALEU E MUITO OBRIGADO. DEVE TER DADO UM GRANDE TRABALHO TODA ESTA PAPELADA PARA TODOS OS COLEGAS ENVOLVIDOS.

VALEU JOSÉ BERNARDO DE MEDEIROS NETO.
AQUI JAMAIS ANÔNIMO; HELENO PINTO NOBRE; MATRICULA 3984740-3.!

Anônimo disse...

CHACAL

Dr. MEDEIROS
Tambem acabo de receber cópia da ação de protesto.
Muito obrigado
Abraços
Murilo CHACAL Hallak
São joão del Rei-MG

Medeiros disse...

Caros colegas,

Todos receberão cópia do protesto. Não precisa solicitar.

Sinto contrariar a opinião do colega a respeito da intervenção na bolsa pela Previ. Ela tem, sim, condições financeiras para tal, pois tem aplicações no BB, com possibilidades imediatas de uso, em caso de necessidade.

Outrossim, deveria estar preparada para atuar na ponta compradora no final do ano, caso necessário. Se não o fez foi por incompetencia ou porque não desejou.

A pontuação de 62.000 seria para a PREVI ter superávit, não para garantia do BET, que os 57.000 asseguram.

Considero, mais uma vez, desastrada ou com fins duvidosos a atuação da PREVI na bolsa no final do ano sob o ponto de vista dos participantes do fundo de pensão.

Marco Aurelio Damiano - Guaxupé-MG disse...

Dr. Medeiros,
Conforme sua orientação, informo que recebi cópia do seu competente trabalho do protesto judicial.

Sem querer ser pretensioso, gostaria de sugerir uma idéia a ser inserida em futuros processos que visem questionar a legalidade da resolução 26.
A questão é a seguinte: o governo pretende criar um fundo de pensão para complementar a aposentadoria dos servidores públicos, incluídos aí os servidores do judiciário. Pois bem, caso o juiz julgue pela legalidade da referida resolução, estará admitindo que o Governo, na qualidade de patrocinador, possa também lançar mão de futuros superávits desse fundo. Quer dizer, estará julgando contra os próprios interesses do judiciário que, segundo as notícias veiculadas atualmente pela imprensa, são muito fortes. A não ser que esse fundo a ser criado se baseie na norma da contribuição definida. Mas, será que eles vão abrir mão do benefício definido, que hoje é pago integralmente pelo Governo? Acredito que não.

No mais, desejo ao senhor e sua família um 2012 de muita paz e prosperidade junto a sua família, bem como, grandes vitórias nas lides forenses.

Anônimo disse...

Dr.Medeiros,comunico que recebi a cópia do protesto judicial.Obrigado.Um abraço. RUI V.GONÇALVES.

HELIO CASTELO DE SOUZA disse...

Caro Medeiros, também recebi cópia do protesto ajuizado,e aproveitando
a oportunidade de desculpar-me por
usar este canal, para esta finalida
de; ao mesmo tempo, parabenizando-o
pelo belo trabalho apresentado, ressalvando, é claro, meus parcos conhecimentos juridicos. Muito
obrigado e um grande 2012.
Matricula 4.002.650-7

Paulo Beno e Leda Goellner disse...

Ola Dr.Medeiros,
Recebemos nossas cópias do Protesto Judicial Para Ressalva de Diretos, pelas quais agradecemos.

Lemos a peça jurídica. Brilhante aula sobre o superavit e a quem pertence tais valores ! (aos donos do nosso Plano 1, - nós mesmos-).

Gostamos da citação "O Banco do Brasil NÃO é Beneficiário, NÃO é aposentado,NÃO é pensionista,NÃO tem direito NEM é dono do Plano 1... é meramente o Patrocinador,diferindo nosso Benefício como salario diferido !"

Dito e feito. Nossos direitos não sofrerão Prescrição nem Decadência, pois saberemos usá-los no futuro !

Obrigado
Paulo Beno e Leda R. Goellner
Carazinho (RS)

Lázara Rabelo disse...

Dr. Medeiros,

Primeiramente quero desejar um Ótimo Ano de 2012 para o Senhor e para todos os seus entes queridos, com Muita Saúde, Paz e Prosperidade!

Eu também recebi a papelada do Protesto Judicial. Meus agradecimentos.

E que neste novo ano, o senhor continue firme, ajudando, nos brindando com informações e dicas importantes, para o fortalecimento/união de todos associados da Previ/Cassi.

wilson luiz disse...

Caro Marco Aurélio, 6 janeiro, 12:21 hs.
O fundo de pensão a ser criado para os futuros funcionários públicos será pelo sistema de contribuição definida, semelhante ao nosso PREVI Futuro. Estes fundos jamais apresentarão superávit ou déficit, pois cada beneficiário tem seu patrimônio separado individualmente, como uma conta de poupança; o saldo deste conta é que definirá a aposentadoria que ele receberá, no futuro. A legislação não mais permite a criação de fundos na modalidade benefício definido.