PEDÁGIO NO BANCO DO BRASIL

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

O BB não sai do noticiário.  Agora o Marcos Valério, condenado a 40 anos, resolveu contar que os diretores do BB cobravam 2% das agências de publicidade contratadas para depositar na conta corrente do PT, em 2003.

Pizzolatto negou o fato, ouvido ontem pela imprensa.

O BB tem andado em evidência em todos os escândalos.  Na dos aloprados, na compra de dossiês, na dos ingressos para show em favor do PT, etc, etc.

Isso não é bom e conduz a outros desdobramentos que terminam repercutindo em seu funcionalismo e nas instituições correlatas, como a PREVI e a CASSI.

Lula diz que é mentira, que Marcos Valério não pode merecer credibilidade nenhuma.

Lembro-me que uma vez, em 2004, estava em São Paulo, na capital, quando adentraram em meu hotel Henrique Pizzolatto, Marcos Valério e Delúbio.  Hospedaram-se e pouco depois sairam juntos e foram jantar no restaurante em frente ao hotel.  Fui para lá também e, depois de comer, quando me retirei, eles lá continuavam em animada conversa, porém em voz baixa. Interessante como esse encontro ficou marcado na minha memória e teve como testemunha, no hall do hotel, o colega e amigo Egidio Piani, que observou como o Pizzolatto não falava comigo.  Cumprimentou o Piani e virou as costas para mim.

O fato é que esse episódio fez com que eu redobrasse minha atenção no conselho fiscal da Previ, pois Pizzolatto era o presidente do Conselho Deliberativo.

Acho que agora a imprensa vai se interessar e investigar a questão da remuneração elevada e dos tetos de aposentadoria dos diretores do BB e em breve teremos notícias a respeito. pois há boatos vinculando essas benesses como compensação ou prêmios por desvios ou favorecimentos políticos no BB. A Isa Musa já denunciou a elevada remuneração da diretoria do BB, que foi registrada em nota explicativa de um balancete, realizada através de bônus. A Advocacia da União anda muito quieta.

E´ preciso que uma onda moralizadora e corretiva varra o nosso Banco e traga de volta aqueles princípios técnicos e altruístas que outrora eram um apanágio do Banco do Brasil.

Oxalá !  Vamos aguardar o desenrolar dos acontecimentos. A marola já virou maremoto.

23 comentários:

Anônimo disse...

AVISA O JOAQUIM BARBOSA, POIS VC É TESTEMUNHA OCULAR DO COLUIO!!!!!!

Rubem Tiné disse...

No governo tucano de FHC, o Banco e a Previ estiveram envolvidos até o pescoço com as privatizações, agora aparece o carequinha envolvendo o BB no rolo do mensalão. É como digo sempre neste espaço, é tudo farinha do mesmo saco e vai continuar assim enquanto tiver desembargadores soltando o bichinho do Cachoeira, a propósito, porque a Previ não investe em máquinas caças-níqueis? dar muito dinheiro e nosso superávit fica garantido. Viva a "justiça" do Brasil!!

Anônimo disse...

Dr.Medeiros,o mundo dá muitas voltas.Aqui em Januária-mg, havia um casal de subgerente .A mulher dele era funcionária do Banco e era mais subgerente que ele.Brigamos.Ele me colocou à disposição da Direção Geral.Sugestão não aceita.Só sei dizer que a "mulher dele hoje é viúva",transferido que fora para FALEC. Eu,numa boa,continuo saboreando feijão tropeiro,regado com uma cachacinha "januária".Tenho outros exemplos.Edmílson de Januáriamg.

torbes gambarra disse...

Pelo que entendi voce fazia parte do conselho fiscal da previ e Pizzolato era o Presidente do conselho deliberativo, pois é, acho que ele não via com bons olhos a sua fiscalizacao no conselho fiscal.

Anônimo disse...

O Marcos Valério diz que entregou provas documentais de seu depoimento ao MP.
Dona Rose em 2010 comprou apartamento em SP e pagou em dinheiro vivo.Já houve outro caso similar em "nosso mundinho".Tá na mídia.Dr., precisamos de uma faxina geral mas está dificil achar faxineira no mercado.Estão todas empregadas.Me perdoem as faxineiras.

Ari Zanella disse...

Dá-lhe Dr. Medeiros!
Gosto muito do seu jeito incisivo de dizer as coisas. Não podemos nos dar ao luxo de sermos medrosos. É bom todo o mundo acordar, refiro-me aos do PB1, porque isto tem relação direta de causa-efeito conosco. Ou vocês pensam que a Resolução 26 não tem nada com este pedágio? Foi uma compensação ao BB. O Lula fez (faz) e esconde a sua mão, seu pé (não! com esse deixou digitais) e principalmente a sua cabeça!

Anônimo disse...

QUE PENA O BB CHEGAR NESSA SITUAÇÃO QUE CHEGOU!

HIPOCRISIA disse...

Que pena. O BANCO que eu trabalhei não existe mais. No meu tempo era um Banco sério, responsável e servia de fomento para agricultura e pecuaria. Agora não é só lucro e mais lucro, nada mais. Virou um Banco comum, igual a tantos outros que existem por aí. Metas e mais metas de captações fora da realidade, deixando seus funcionários trabalharem acima do limite, gerando com isso estresse e mandando pras "cucuias" o companheirismo que havia entre nós.
Paulo Sergio Coimbra
Funci - Aposentado

Anônimo disse...

Boa tarde,caro Dr Medeiros aqui que o comunica e o catarinense seu vizinho,queria lhe mostrar o que estao fazendo na justiça de São Paulo,precisamos nós a tomar essa decição.Essta aão destina-se a todos os aposentados e pencionistas do Banco Do Brasil,a ação é movida em face da PREVI e visa a incorporação do auxilio-cesta alimentação,previsto em convenção coletiva desde 2011,á complementação de aposentadoria.Este beneficio tem carater salarial e o Estatuto prevê que qualquer elevação do salário pago pelo Banco do Brasil aos funcionários devera ser concedida pela PREVI aos aposentados,DR medeiros esta palavras são de um escritorio Advogacia GRupo MOHAMED,qualquer coisa que o SR entrar na justiça passe um recado la vai o e-mail de meu filho lucasvidalmachado@hotmail.com,que eu aqui de Santa Catarina gostaria de me associar a sua associação pois minha MÃE e pencionista matricula 17063860-x um grande e forte abraço ao Sr e continue assim mostrando o HOMEM de carater que o SR mostrou ser em toda a sua carreira dentro do BB e da sua vida,aqui me despesso e uma grande festa com muita saúde e que DEUS ilumine todos os dias os seus caminhos e de sua FAMILIA o catarinense tchauuuuuuu

Anônimo disse...

Sinto desapontar os colegas deste blog, mas nos 30 e poucos anos que trabalhei nunca me iludi com o discurso "dos lá de cima". O problema agora é que as coisas estão cristalinas, com livre divulgação na mídia. Dr. Medeiros e mais alguns outros são exceções honrosas.

Juarez Barbosa disse...

Prezado Dr.Medeiros e demais colegas,

Nestes últimos meses tenho percebido um movimento, ainda que tímido e fora da frequência que julgo adequada, no sentido de nossas representações se unirem e promoverem a necessária unificação de forças em torno do alcance de nossos objetivos consensuais.
FAABB, AAFBB, ANABB, representantes eleitos da PREVI e colegas de notório saber julgo, começaram a perceber que devem atuar conjuntamente, atendendo nossos clamores por justiça na promoção das necessárias alterações nos Estatutos e Regulamentos “colcha de retalhos” de nossas PREVI e CASSI, restabelecendo na primeira a equanimidade proporcional no pagamento de nossos benefícios segundo a formação das reservas matemáticas de cada um, aumentando o percentual das pensionistas, eliminando-se os benefícios indevidos, corrigindo-se os benefícios dos que foram prejudicados pelos recentes acontecimentos na passagem da ativa no BB para a aposentadoria, dentre outras questões. Quanto à nossa CASSI, também rever e corrigir todas as cláusulas que lhe conduziram à situação pré-falimentar em que se encontra, evitando-se com isso que o nosso antigo empregador tenha que arcar por força de decisões judiciais, com os prejuízos que lhe advirão por sua irresponsável gerência e suas decisões passadas de desamparo financeiro à nossa Caixa de Assistência e também o regresso das condições dignas de atendimento à nossa saúde e remuneração adequada aos profissionais de saúde, Laboratórios, Clínicas e Hospitais com que ela mantém convênio.
Aos que me conhecem, sabem que sempre preguei esta necessária união, no Blog que mantinha. Sempre enfatizei que as forças contrárias são hercúleas e que somente com a união de todas as nossas representações fora e dentro da PREVI e CASSI e num contexto ainda maior, o de todas as EFPC’s, conseguiremos obter o êxito almejado.
Mas para essa união acontecesse e fosse mantida, tínhamos que manter reuniões frequentes, grupos de trabalho formados para atuar nas diversas frentes (juntos aos poderes judiciário, legislativo e midiático) e um instrumento comum para este entrosamento, que ao meu ver deveria ser através de um Site ou até mesmo um Blog, com sala de reuniões reservada aos representantes e colegas de notório saber sobre nossas questões, e uma área comum para que todos pudessem tomar conhecimento dos esforços promovidos e do andamento das ações desenvolvidas em busca da conquista de nossos objetivos.
Nossa líder e incansável guerreira Isa Musa de Noronha, por ter livre transito nas entidades representativas e representantes eleitos, começa a se mover de forma mais visível no sentido desta união, através de suas ações atuais, quais sejam: promoção de encontros conjuntos, proposta de unificação de atuação das assessorias jurídicas das entidades e elaboração de um Boletim semestral conjunto de informações aos participantes e assistidos da PREVI e CASSI.
Devemos apoiá-la e incentivarmos todos os demais representantes para intensificarmos os esforços de concretização desta união estável e duradoura e funcionando “a todo vapor”, pois nosso tempo não é mais curto e nossas vitórias devem ser conquistadas enquanto estamos vivos para podermos desfrutar de seus consequentes benefícios advindos.
Já passa da hora de entendermos claramente que ninguém conseguirá resolver nossos conflitos de interesses isoladamente. Basta de mantermos nossos isolamentos através das críticas geralmente injustas a nossos representantes. Devemos sim, elogiar todas e quaisquer ações que tenham por objetivo nossa união.
Salvo melhor juízo.
Um fraterno abraço a todos.

Anônimo disse...

O MP está questionando e obrigará o BNDES a abrir a caixa preta dos emprestimos e financiamentos.
(Parentesis: emprestimos e financiamentos me fez lembrar o didático diretor).
Exige transparencia nos negocios dos ultimos dez anos. Que bom!
Depois do Bndes, poderia vir o BB e também a PREVI. Como está precisando!!!

Russel Furtado disse...

ALÔ GRANDE MARAGATO:

A AGU, atual usina de pareceres vai permanecer muda e calada. Não é por acaso que a FATIDICA RESOLUÇÃO é peça-objeto de seu acervo de pareceres.

Russel Furtado
Belo Horizonte

Juarez Barbosa disse...

Prezado Dr.Medeiros e colegas,

Desde o começo do uso de superávits para reduzir parcialmente as contribuições normais de ativos e extraordinárias dos aposentados e posteriormente a sua suspensão completa observa-se o cometimento de uma injustiça referente às pensões.
Tal injustiça se deve ao fato de as pensionistas, por força do regulamento do plano, estarem isentas das contribuições extraordinárias cobradas dos aposentados. Logo, o benefício da redução/isenção da cobrança de tais contribuições não alcançou as pensionistas, ficando estas credoras de algum benefício extra que deveria ter sido implementado, tal como seria o incremento do percentual de suas pensões em relação à aposentadoria de seu falecido cônjuge.
Inclusive na RES-GCPC-26/2008, como abaixo descrito “ipsis litteris”, em seu artigo 20 - parágrafo único, haveria espaço para formulação de tal melhoria.

“Art. 20. Cabe ao Conselho Deliberativo ou a outra instância competente para a decisão, como estabelecido no estatuto da EFPC, deliberar, por maioria absoluta de seus membros, acerca das medidas, prazos, valores e condições para a utilização da reserva especial, admitindo-se, em relação aos participantes e assistidos e ao patrocinador, observados os arts. 15 e 16, as seguintes formas, a serem sucessivamente adotadas:
I – redução parcial de contribuições;
II – redução integral ou suspensão da cobrança de contribuições no montante equivalente a, pelo menos, três exercícios; ou
III – MELHORIA DE BENEFÍCIOS e/ou reversão de valores de forma parcelada aos participantes, aos assistidos e/ou ao patrocinador.
Parágrafo único. Caso as formas previstas nos incisos I e II não alcancem os assistidos, a EFPC poderá promover a melhoria dos benefícios dos assistidos prevista no inciso III simultaneamente com aquelas formas.”

Mesmo sob a forma de Benefício Especial Temporário – BET por imposição da LC-108 em seu artigo primeiro, as pensionistas fariam jus a um BET superior aos dos demais contemplados, se não fosse possível promover o incremento percentual de suas pensões, para que o tratamento fosse equânime. Vejam que os colegas da ativa e os aposentados, além de receberem o BET, ainda fizeram jus à suspensão de suas contribuições, enquanto que as pensionistas, já injustamente recebendo apenas 60% das aposentadorias, só tiveram direito ao BET.
Esta para mim é uma questão que possui boa fundamentação, para se exigir e conseguir melhoria nas pensões.
Salvo melhor juízo.
Um fraterno abraço a todos.

Anônimo disse...

Senhores,

Me parece, salvo melhor juízo (como diz um outro Colega), suspeito de que os atuais dirigentes do BB estão sendo usados como capachos para a "limpeza" dos atos cometidos e a cometer pelos governantes de plantão.
Quando fiz concurso em 1963, um funcionário do BB era respeitado nas comunidades onde era investido na posse. Hoje não se tem a mesma impressão.
Ouço em algumas oportunidades, em locais sociais, palavras pejorativas no que diz respeito ao BB (dirigentes e funcionários), embora a massiva propaganda nos meios de comunicação, que restringe alguns possíveis protestos dos empresários da comunicação.
LASTIMÁVEL!

Anônimo disse...

Mais sugestões?!?!Quando todos contribuiam -participantes e assistidos- e as pensionistas estavam isentas não conta?

Juarez Barbosa disse...

Ao anônimo acima,

Não está gostando das minhas sugestões? Pelo menos as apresento sempre buscando uma alternativa e sem medo das críticas que receberei.

E quanto às suas, onde você as apresenta? Gostaria de conhecê-las!!

Poste-as nos Blogs que acompanhamos.

Você acha que as pensionistas, mesmo vivendo com apenas 60% das aposentadorias de seus falecidos cônjuges, ainda deveriam continuar contribuindo para a PREVI?

Anônimo, você é mal hein!!!

Ainda bem que não caberá a você decidir sobre as melhorias das pensões !!!

Anônimo disse...

Dr Medeiros queria me desculpar a cesta alimentaçao esta aprovada em convençao desde 2001,novamente muita saúde ao Sr e seus familiares e que DEUS ilumine todos os dias os seu caminhos e de seus familiares e amigos procemos abraço do catarinense

Anônimo disse...

Já se pensou em usar a Capec para garantir o ES.Coitadas das viuvas.

Anônimo disse...

ATENÇÃO PENSIONISTAS DOS PRÉ-67:

Vejam a decisão do TST de 07.12.2012, publicada no Acórdão do Processo nº 0000780-57.2010.5.09.0019.
Animem-se.
Entrem com ação na Justiça.
FELIZ NATAL

Juarez Barbosa disse...

Ao anônimo acima,

Agora está com pena das viúvas!!!

Vais derramar algumas "lágrimas de crocodilo" para elas???

Alguma sugestão de sua parte para os colegas mais idosos e que necessitam do ES???

Talvez tomarem um veneninho e morrerem logo seria uma boa sugestão para você, não é mesmo???

Anônimo do mal !!!

Anônimo disse...

Colega, Juarez, vc acha que as viuvas não tem direito aos 100%?Ou eu não entendi?

Anônimo disse...

Calma Sr.Juarez, liga não, todos querem ferrar a gente. Que vida meu Deus...
Sinto vontade de morrer sabiam? Estou com tantas saudades do meu esposo. Dia 24 desse mês é aniversario da morte dele, viram como será o meu natal? Fiquei só, com 3 meninos 16 14 10 anos. Os dois mais velhos botei para trabalharem e estudam, em um colégio perto da minha casa. Mas não era esse os planos do Geraldo que eles trabalhassem tão cedo. Eu só conto com a ajuda de Deus. Eu trabalho também para completar a renda.

Só um desabafo.

Adriana. Rio Grande do Sul.